NO CONTROLE DE PRAGAS DA CANA, SUCESSO DA BARREIRA QUÍMICA DEPENDE DA ADOÇÃO DE DIVERSOS CUIDADOS

Utilização desse processo de controle de pragas, de maneira correta, será abordada por Enrico Arrigoni durante o 14º Insectshow

O setor sucroenergético tem buscado, incessantemente, diversas alternativas para minimizar os efeitos de pragas em áreas de cana. Existem hoje várias técnicas para controlar, ou pelo menos reduzir, a população de insetos nos canaviais.

Para o controle de pragas de solo, principalmente o Sphenophorus levis e o Migdolus fryanus, uma das soluções adotadas é o sistema de barreiras químicas, que tem apresentado resultados bastante satisfatórios, principalmente quando aplicado de forma correta.

O assunto será abordado pelo engenheiro agrônomo Enrico Arrigoni durante o 14º Insectshow - Seminário sobre o Controle de Pragas da Cana, que acontece nos dias 4 e 5 de julho, em Ribeirão Preto, SP. O consultor fará a palestra “Barreiras químicas no controle de pragas”. O evento é uma realização do Grupo IDEA.

Esse sistema consiste na aplicação de inseticida no solo com a finalidade de proteger a raiz da planta – explica –, evitando dessa forma o acesso do inseto à cultura de interesse do produtor. O emprego dessa técnica desempenha ainda um papel preventivo no controle de pragas. “Nesse caso, cumpre a mesma função do inseticida que é aplicado no alicerce de uma casa, na construção civil, com o objetivo de evitar o ataque de cupins a móveis, portas e até mesmo a estruturas de madeiras da residência”, compara.

Segundo o especialista, alguns profissionais da área agrícola estão deixando de lado, no entanto, detalhes importantes, que são considerados fundamentais para o sucesso da barreira química. Enrico Arrigoni vai esclarecer, durante o Insectshow, o que é preciso ser feito para obter máxima eficiência nesse processo de controle.

A barreira química é aplicada no preparo do solo, no plantio e, em alguns casos, na soqueira – observa. Considerada essencial para diminuir a população de Migdolus – destaca o agrônomo –, essa técnica tem sido uma das alternativas usadas para combater o Sphenophorus levis. Proporciona também bons resultados para o controle de cupins, que ocorrem em algumas regiões canavieiras do país

Com 35 anos de atuação no Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), Enrico Arrigoni é um dos renomados palestrantes que participará do 14º Insectshow. Formado em Engenharia Agronômica pela Esalq/USP e com mestrado e doutorado em entomologia, ele é diretor, há dois anos, da Enrico Arrigoni Soluções em Manejo Integrado de Pragas. Faz parte também da equipe da consultoria Dr. Cana.

Fonte: CanaOnline

Rua Caraguatatuba, 4.000 Bloco 2 / CEP 14078-548 / JD Joquei Clube / Ribeirão Preto / SP

16 3626-0029 / 3626-0241 / contato@assovale.com.br

Criação de sites GS3