Mercado estima produção de etanol acima de 42 milhões de litros até 2018

O Banco Nacional do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (BNDES), realizaram um estudo onde aponta que a produção de combustível em 2020, vai custar menos, pois vai ser fabricado a partir de resíduos da colheita e do processamento da cana.

A produção continuada começou a ser produzida pela Raízen, Joint Venture entre Shell e Cosan, na Usina Costa Pinto, em Piracicaba (SP). Muito a frente da tradicional tecnologia adotada no etanol produzido com caldo (1G), o 2G é feito com resíduos da colheita e do processamento de cana-de-açúcar, como palha e bagaço.

Ainda segundo o estudo do BNDES, a redução de custos deve ocorrer mesmo em 2020, quando produzir o 2G custará R$ 0,70 e R$ 0,50 por litro, enquanto o 1G, R$ 0,90 a R$ 0,70. Basicamente, isso se dará pelo próprio desenvolvimento tecnológico e biotecnológico do setor.


Fonte: Capital News

Rua Caraguatatuba, 4.000 Bloco 2 / CEP 14078-548 / JD Joquei Clube / Ribeirão Preto / SP

16 3626-0029 / 3626-0241 / contato@assovale.com.br

Criação de sites GS3