Queda na Moagem de Cana-de-Açúcar é de Três milhões de Toneladas

A moagem de cana-de-açúcar registrou uma queda de quase três milhões de toneladas do produto. O volume visto na primeira metade de agosto alcançou 44,82 milhões de toneladas de cana, mas é bem abaixo do visto no mesmo período de 2015. A queda é de 8,70% no comparativo com o índice registrado na última quinzena de julho de 2016.
Apesar da moagem menor, no acumulado da safra (de janeiro a agosto), a produção de açúcar teve um aumento de 21,99%, um acréscimo de 3,58 milhões de toneladas, ante o mesmo período do ciclo 2015/2016. No período, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) na região Centro-Sul, teve um aumento de 127,57 quilos por tonelada em 2015 para 129,34 quilos por tonelada no acumulado da safra 2016/2017.
O crescimento é um reflexo da expansão no teor de ATR vista principalmente me Goiás e Minas Gerais. Já nos Estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, as áreas mais afetadas pelas geadas e com elevada quantidade de cana bisada (que só deve ser colhida no próximo ano), a qualidade da matéria-prima não evoluiu.
Na região de Catanduva, 18 municípios foram afetados com a geada em julho deste ano. O balanço apontado pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) mostra que as hortaliças foram as mais prejudicadas, mas a cana-de-açúcar também foi afetada com as temperaturas mais amenas. “As canas plantadas e brotadas de 50 centímetros para baixo, tiveram as folhas queimadas. Isso vai gerar um atraso na produção de três a quatro meses. Tudo vai depender do trato com a planta. No caso da horticultura é mais fácil, pois envolve a irrigação e adubação continuada em um maior potencial”, disse em entrevista ao O Regional o engenheiro agrônomo Cláudio Giusti de Souza, diretor técnico do Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) do CATI Catanduva.
Redução de 10%
Dados preliminares apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) mostram que em relação à produtividade agrícola, houve uma redução próxima de 10% entre a primeira quinzena de agosto de 2015 e o indicador apurado no mesmo período deste ano. A produção de etanol caiu 11,73% na primeira metade de agosto, chegando a 1,93 bilhão de litros (1,11 bilhão de litros de etanol hidratado e 818,7 milhões de litros de etanol anidro), em relação ao mesmo período de 2015. Em contrapartida, a fabricação quinzenal de açúcar aumentou 2,92%, alcançando 2,97 milhões de toneladas.


Fonte: O Regional Online

Rua Caraguatatuba, 4.000 Bloco 2 / CEP 14078-548 / JD Joquei Clube / Ribeirão Preto / SP

16 3626-0029 / 3626-0241 / contato@assovale.com.br

Criação de sites GS3