Produção de Cana foi 20,5 Milhões de Toneladas

Catanduva produziu mais de 20,530 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2015/2016. A informação é da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA) e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e pelo Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) de Catanduva.
A produção de cana-de-açúcar lidera em Catanduva em relação a outras culturas.
De acordo com Cláudio Giusti de Souza, diretor do Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR), do CATI Catanduva , o levantamento mostra que, de 2015 para 2016, ocorreu retração na expansão de novos cultivos da cultura no estado, em quase todas as regionais, menos na regional de Catanduva.
Já para a atual safra agrícola, a área em produção estimada para colheita de cana-de-açúcar, apresenta ligeira queda (1,2%). Mesma tendência, ainda mais significativa, é observada na área nova em produção (10,9%).
A produção da cana-de-açúcar para o gado foi de 83.675 toneladas.
Catanduva e região também são destaques em outras culturas, tais como, soja, amendoim, mandioca, banana e tomate.
AMENDOIM
Na produção de amendoim das águas, de um ano para o outro a produção foi maior em 50%, sendo que 1,200 milhão sacas de 25 quilos foram produzidas nesta safra. Na safra anterior, foi de 800 mil sacas de 25 quilos. A produção de amendoim das águas concentra nos municípios de Itajobi, Novo Horizonte, Novais, Sales, Uchôa e Catanduva.
Já de amendoim da seca teve a sua produção duas vezes maior. Na safra 2015 foram produzidos 4 mil sacas de 25 quilos e neste ano foram 13 mil sacas de 25 quilos.
BANANA
A produção de banana na região manteve a mesma expectativa. “A nossa região produz em sua maioria a banana maçã e de uma safra para outra ela se manteve. Teve época que ela caiu um pouco e em outra conseguiu se levantar, sendo assim conseguiu se manter”, ressalta Souza.
Na safra de 2016 foram colhidas 6 mil toneladas que foram enviadas para o Ceasa de São Paulo e para o Ceasa de Rio de Janeiro.
CAFÉ
Já a produção de café é considerada baixa e focada mais no consumo próprio dos produtores. Foram produzidas 1.260 sacas de 25 quilos
“Geralmente essa safra foi usada para o consumo próprio e também em troca de alguns outros produtos entre eles”, cita o diretor do CATI.
FEIJÃO
A região de Catanduva, sendo os municípios de Irapuã e Novo Horizonte os responsáveis na produção de feijão de inverno irrigado foram os felizardos da vez. Considerando que o quilo do feijão custa em média R$ 15.
Foram produzidos 4.750 sacas de 60 quilos.
“Agora com o aumento do feijão para o produtor vai ficar bom, mas já para o consumidor, o preço subiu muito”, aponta o diretor.
Catanduva e região não produzem o feijão de inverno e nem o feijão da seca.
MANDIOCA
A produção de mandioca foi de 233.200 caixas de 25 quilos e os municípios que concentram a maior parte são Uchôa, Pindorama, Novo Horizonte e Ibirã.
A mandioca para indústria teve sua produção em 3.510 toneladas.
“A mandioca para a indústria é mais dura e dela é tirada a fécula dentre outras farinhas”, explica Cláudio Giusti de Souza.
MILHO
Irapuã é o município que mais produz milho sendo a produção de 480 mil sacas de 60 quilos. A plantação do milho irrigado resultou em 6.210 sacas de 60 quilos e o milho safrinha concentrou em 59 mil sacas de 60 quilos a sua produção neste ano.
“A plantação do milho teve início em novembro e dezembro e a sua colheita em março e abril deste ano. O milho safrinha é plantado mais tarde e o milho irrigado é plantado em outras épocas do ano e usado para coisas mais específicas”, explica Souza.
SOJA
O município de Palmares Paulista é o maior produtor, logo em seguida vem Irapuã, Sales e Paraíso quando o assunto é plantação de soja.
Conforme dados do levantamento, 30.530 sacas de 60 quilos foram colhidas nesta safra.


Fonte: O Regional

Rua Caraguatatuba, 4.000 Bloco 2 / CEP 14078-548 / JD Joquei Clube / Ribeirão Preto / SP

16 3626-0029 / 3626-0241 / contato@assovale.com.br

Criação de sites GS3